sábado, 4 de setembro de 2010

Ciumento

Continuando a postagem anterior, vamos analisar a letra da música Jealous, do disco Deliberate People de Phil Joel.

A letra da canção se baseia em dois textos bíblicos: o livro de Oséias e a parábola do filho pródigo (Lc 15:11-32. Para quem nunca leu ou meditou no livro de profeta, aí está uma boa oportunidade.

A música possui duas partes, cada uma delas falada por um personagem. Na primeira parte, é Deus que fala:

Venha para mim, tenho estado à sua espera. O sol vai se levantar, venha para mim. Eu tenho um anel para o seu dedo. Não deixe que o passado fique entre nós, não corra para os braços de outros. Eles não te amam como eu posso amar você.

Você não sabe que eu sou um Deus ciumento? Sim, eu sou um Deus ciumento. Então, venha para mim, venha para mim.

Quando você não tem certeza de como se sente. Quando os ídolos começam a chamar, e você começa a cair, não corra para os braços de outro. Eu vou segurar você, eu sou capaz. Para levá-lo até as tranquilas águas vivas. Eu preparei uma festa sobre a mesa.

Oh! Eu sou um amante ciumento, ninguém pode te amar como eu amo você. Então venha para mim. Onde você está, meu amado? Meu amado, onde está você?

Na segunda parte da canção, vemos uma pessoa arrependida, o filho pródigo voltando ao pai, a mulher adúltera voltando ao seu marido:

Quando você veio me procurar, eu pensei que tinha acabado, pensei que já éramos história. E tudo que eu podia pensar, era como eu tinha deixado você pra baixo. Ah! como eu tinha deixado você para baixo.

Meu coração se prostituiu e vagueou para longe de casa. Como um navio sem âncora, navegando por si próprio. Quando você veio chamando, sempre chamando.

E até o altar eu vou, sozinho, acompanhado. E agora, nesse altar eu caio, abandonado, rendido, submisso. Eu sou Teu! Rendo tudo a Jesus. Dou tudo livremente para você.

A canção apresenta verdades importantes. Primeiro, que somos imperfeitos, incapazes de reconhecer o amor  de Deus. Depois que, quanto mais pecamos, mais nos afastamos de Deus, a ponto de acharmos não ter mais volta. Vemos também que é dele a iniciativa da reconciliação, que aquilo que não  jamais poderíamos fazer, ele fez por seu Amor. Nosso papel é reconhecer esse amor e nos entregarmos totalmente a ele. Por mais incrível ou improvável que seja, isso é o suficiente para termos nossa vida novamente ligada à dele. Ouça a música novamente, algumas vezes. Leia essa letra. Ore e aceite esse amor. Sua vida nunca mais será a mesma.

Graça e paz.

Marco André

Nenhum comentário:

Postar um comentário